Retomada Tapera Stand Up Paddle

A Prefeitura de Florianópolis autorizou o retorno às atividades do projeto social esportivo Tapera Stand Up Paddle no início de agosto.
O projeto atende às adequações da vigilância sanitária e está em conformidade com o decreto municipal que permite a prática de esportes aquáticos individuais. 

Kyara de 9 anos no primeiro dia do retorno às aulas

 

Desde 2018 o projeto é realizado pelo Instituto Bem Possível através da parceria entre a Fundação Municipal de Esportes e a Floripa Stand Up Paddle, com o apoio da Decathlon Florianópolis.

O projeto atende crianças entre 6 e 13 anos do Centro de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos do bairro da Tapera (CCFV- Tapera). Saiba mais https://www.floripastanduppaddle.com/projeto-social/

Aula na Praia da Tapera em 2018 

Entre as 60 crianças do CCFV – Tapera, 40 já foram inscritas por suas famílias. A realização ao ar livre, os cuidados com a higiene e a possibilidade de manter o distanciamento durante a prática, contribuem para a decisão da prefeitura e das famílias.

A decisão da prefeitura e das famílias promove a qualidade de vida física e emocional das crianças, ainda mais agora que não é permitido frequentar a escola, o centro de convivência ou praticar a maioria dos esportes.

Enquanto o Lucas de 11 anos rema, o irmão Matheus de 13 anos lança a tarrafa.

Nos dias com a condição climática favorável, eu e a pedagoga Carla Zeni oferecemos a aula na Praia da Tapera. Quando o clima não está adequado, oferecemos aula on-line. O projeto acontece duas vezes por semana no período da manhã e da tarde.

Para atender às adequações necessárias, o projeto reduziu o número de 15 para 5 crianças por turma. Apesar disso, as 40 crianças inscritas são acolhidas de maneira rotativa.

Confira as medidas de segurança adotadas pelo projeto aprovadas pela Fundação Municipal de Esportes:

  • Aula realizada em ambiente aberto, obedecendo o distanciamento de 1,5m entre os alunos
  •  Higienização dos equipamentos
  • Higienização das mãos com álcool gel na chegada para a aula
  • Aferição da temperatura das crianças antes de iniciar a aula
  • Uso obrigatório da máscara de proteção quando estiverem na areia
  • Cada criança recebe sua prancha, remo, colete salva-vidas e roupa em neoprene long john
  • Os equipamentos não podem ser compartilhados, exceto entre irmãos

Além das aulas, as crianças também recebem atendimento da equipe psicossocial formada pelo psicólogo Gabriel Amado e a assistente social Letícia Possamai Della.

Coisas boas acontecem quando os amigos do SUP se juntam

A Associação Amigos do SUP de Florianópolis – ASUPF juntou forças para ajudar as crianças do projeto Tapera Stand Up Paddle.

Coisas boas acontecem quando os amigos do SUP se juntam para arrecadar 80 cestas básicas caprichadas, 80 kits com produtos de higiene e limpeza e máscaras de proteção.

O projeto é oferecido para as crianças do CCFV – Tapera (Centro de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos de Crianças e Adolescentes da Tapera) que atende 80 crianças entre 6 e 13 anos em situação de vulnerabilidade social, vítimas de violência física, psicológica e sexual.

 

A ASUPF pediu ajuda para um grupo de 250 remadores de SUP da Floripa Stand Up Paddle que se uniram e conseguiram arrecadar TODAS as doações em dois dias. No terceiro dia as primeiras cestas foram montadas e começaram as entregas.

Além da união e solidariedade, deu para perceber que a agilidade também é o forte desse grupo.

Juntamente com voluntários realizamos as entregas na casa da família de cada uma das 80 crianças.

Coisas boas acontecem quando os amigos do SUP se juntam

Professora Carla Zenis com as crianças do Projeto Tapera Stand Up Paddle

Sentimos falta de ir na Praia da Tapera junto com a professora Carla Zenis para brincar, remar e aprender sobre a natureza. Apesar disso, estamos conectados em boas vibrações para que o afastamento acabe logo e acima de tudo que o nosso reencontro seja com saúde.

Em nome das crianças do projeto Tapera Stand Up Paddle e do CCFV – Tapera agradecemos a iniciativa da Associação Amigos do SUP de Florianópolis – ASUPF.

Foi sensacional ver o grupo que inicalmente se uniu pelo esporte e que agora também está unido pela solidariedade.

Saiba mais sobre o Projeto Tapera Stand Up Paddle nas reportagens a seguir.

 

 

Educação ambiental através do SUP

A prática esportiva em contato com natureza não deve focar apenas na atividade em si, mas também na valorização do meio ambiente do local que o esporte está inserido.

 Neste ano, o Tapera Stand Up Paddle desenvolveu atividades que promoveram a educação ambiental das 60 crianças beneficiadas pelo projeto.
educação ambiental através do supDurante a remada as crianças monitoram a presença de lixo na água e recolhem o que estiver pelo caminho. Geralmente encontramos sacolas plásticas e garrafas descartáveis boiando na água.

educação ambiental através do supRealizamos algumas remadas até a Ilha das Laranjeiras e aproveitamos para recolher o lixo que estava preso na vegetação.

educação ambiental através do supEm algumas aulas quando a condição do vento não está favorável para remada, aproveitamos para recolher o lixo da areia da praia.

 Essas atividades são o motor que desperta nas crianças a preocupação com os problemas ambientais e promovem um impacto positivo na qualidade de vida das crianças, dos moradores e visitantes da Praia da Tapera.